A CIRURGIA DE PTERÍGIO é simples e de rápida recuperação. É realizada apenas quando o PTERÍGIO não respondeu aos tratamentos clínicos realizados. No caso do PTERÍGIO, o procedimento só é realizado quando há ameaça real à visão ou se esta já se encontra comprometida.

O PTERÍGIO que ultrapassa a margem da córnea em 2,5mm deve ser removido por razões médicas. Diferentes técnicas cirúrgicas podem ser utilizadas. No entanto, a técnica que utiliza o transplante conjuntival (RETIRADA DO PTERÍGIO e reconstrução com transplante de conjuntiva) é a que apresenta as menores taxas de recidiva (novo crescimento do PTERÍGIO após sua remoção cirúrgica). O procedimento dura aproximadamente 40 minutos.

O PTERÍGIO é conhecido como “carne crescida” nos olhos e está entre as cirurgias mais realizadas atualmente. PTERÍGIO é o crescimento da conjuntiva em cima da córnea, ou seja, o crescimento da pele em cima da “menina dos olhos”, que é a parte do órgão situada entre a córnea e o cristalino, e no centro da íris.

CAUSA

O PTERÍGIO está diretamente ligado à exposição da luz solar. Por este motivo, é comum ocorrer PTERÍGIO em pessoas de países tropicais, como o Brasil, principalmente nas Regiões Norte e Nordeste, atingindo, em especial, a população que vive no litoral e na zona rural. Apesar disso, outros fatores podem causar o surgimento da “carne crescida”, como a hereditariedade, mas com menos frequência.

SINAIS

Olho vermelho, coceira, irritação crônica e sensação de corpo estranho nos olhos são alguns sinais do PTERÍGIO. A única forma de tratamento da doença, seja qual for o grau em que se encontra, é o procedimento cirúrgico, que, dependendo da técnica, poderá impedir a reincidência.

RECUPERAÇÃO

O pré e o pós-operatório exigem os procedimentos normais como qualquer outra cirurgia. O tempo de recuperação dos pacientes também é curto, tanto que a pessoa precisa apenas de cinco dias de afastamento do trabalho. Mas, para isso, é necessário que siga corretamente as recomendações médicas.

SEGURANÇA

Como forma de prevenção, os oftalmologistas recomendam o uso de óculos escuros, como forma de proteger os olhos dos riscos dos raios ultravioleta. Segundo eles, é importante usar óculos escuros com filtro solar e com a garantia de segurança dos órgãos competentes. Caso não seja possível, orientam recorrer a um boné ou viseira.